Endemol Shine Brasil e Band convidam Casimiro para reagir ao MasterChef

Famoso por suas lives com reações e comentários em relação a diferentes tipos de conteúdo, Casimiro foi convidado pela Endemol Shine Brasil, Band e pela Discovery, que coproduzem o MasterChef, para fazer uma maratona dos 17 episódios da temporada atual do talent show, incluindo a grande final, que irá ao ar no dia 6 de setembro.

Casimiro Miguel – Streamer.

As reações acontecerão ao longo das duas próximas semanas, na Twitch. Além da plataforma, alguns trechos serão publicados no canal de Casimiro no YouTube.

A aproximação entre o streamer e o MasterChef Brasil já havia acontecido no iní­cio da atual temporada, quando ele reagiu ao episódio de estreia. Em comunicado, Casimiro diz que o talent show é um conteúdo que sempre fez muito sucesso na live por misturar as comidas com competição.

A diretora de marketing da Band, Viviane Groisman, ressalta que em um mundo onde o conteúdo é multiplataforma, ter Casimiro como parceiro nesse projeto é uma alegria e que se trata do iní­cio da construção de um case, com possibilidades de continuidade nas próximas temporadas.

A continuidade do projeto, aliás, já está prevista para a próxima edição do MasterChef, que colocará em competição cozinheiros profissionais, e que estreia em 13 de setembro. A primeira live da nova temporada está marcada para a madrugada de domingo, 18 de setembro.

MasterChef Brasil tem 13 patrocinadores

Mantendo o status de um produtos de TV mais rentáveis para a Band, a atual temporada do MasterChef contou com a participação de13 patrocinadores. Britânia, Cacau Show, Delí­cia, Diageo e Seara são cotistas Master; Eisenbahn, NotCo, Outback, Oxford, Royal Prestige e Selmi (Renata) compraram as cotas Chef; Brastemp ficou com o Top de 5 Segundos e Xantinon com cota de participação. O formato MasterChef érepresentado internacionalmente pela Banijay. Já no Brasil, a produção é da Endemol Shine Brasil para a Band e o Discovery Home & Health.

 

Matéria escrita por Meio & Mensagem.

Endemol Shine Brasil leva ‘reality shows’ a todos os lugares

O interesse contínuo dos espectadores pelos “reality shows” fez da Endemol Shine uma das maiores e mais prolíficas forças desse segmento no mundo. Agora, a companhia de origem holandesa – dona de formatos como “Big Brother”, “MasterChef” e “The Wall” – está usando a experiência de criar, produzir e distribuir esses programas para explorar novos segmentos. No Brasil, a empresa reforçou os negócios de conteúdo para marcas, fechou acordos com serviços de streaming e vai estrear em um gênero inédito em sua trajetória: o documentário.

“Nosso desafio é descobrir maneiras de trazer novidades a formatos consagrados. A inovação não está só nas produções, mas também dos modelos de negócio”, diz Nani Freitas, CEO da Endemol Shine Brasil.

A empresa desenvolveu 20 projetos no país neste ano até agora – 13 foram finalizados e os demais estão nas fases de pré-produção, produção ou gravação. O número é semelhante ao do ano passado, quando a Endemol produziu 21 programas diferentes. “Dobramos o faturamento em 2021 e a expectativa é fechar este ano com crescimento de 20%”, afirma Freitas.

Entre os fatores que deram impulso ao desempenho estão os acordos com as plataformas de streaming. “Até dois anos atrás, esses serviços basicamente só se concentravam em dramaturgia, mas isso mudou”, diz Renato Martinez, vice-presidente de venda de conteúdo e aquisições da Endemol Shine. O interesse do streaming ajudou a companhia a diversificar a base de clientes, antes orientada quase exclusivamente à TV, e a testar mais formatos comerciais.

Quando chegou ao Brasil, duas décadas atrás, a Endemol Shine só licenciava seus produtos. Mais tarde, passou a coproduzir parte dos títulos. Hoje, também presta serviços sob encomenda – adaptando e produzindo “realities” que não são sua propriedade – e atua na concepção dos “originals”: formatos desenvolvidos no país.

Renato Martinez, VP de Content Sales e Acquisitions, e Nani Freitas, CEO da Endemol Shine Brasil.

“Essa evolução faz parte do processo de maturação do mercado”, diz Martinez. Nos últimos anos, a produção audiovisual ganhou força no país, impulsionada pela Lei da TV Paga (Lei 12.485/2011). Ao garantir espaço para as produtoras independentes, a legislação ajudou a conduzir o mercado até sua fase atual, afirma o executivo.

Os “originals”, nos quais a Endemol tem grande interesse, variam em relação aos direitos autorais. A companhia pode manter-se dona do programa, colocando-o em seu catálogo internacional, ou vender a propriedade para um canal de TV ou serviço de streaming. É o caso “Queen Stars Brasil”, competição de drag queens que a Endemol criou e produziu para a HBOMax.

Entre os formatos de terceiros, exemplos recentes incluem a produção de “Casamento às Cegas” para a Netflix e de “Rio Shore” para a Paramount+/MTV.

“Reality shows” fazem enorme sucesso no Brasil. O formato chegou ao país no início dos anos 2000 e desde então coleciona histórias de sucesso. O Big Brother Brasil, por exemplo, está no ar ininterruptamente desde que estreou na Globo em 2002. Na edição de 2020, entrou para o livro dos recordes com um “paredão” entre os rivais Manu Gavassi e Felipe Prior. O embate bateu o recorde mundial de votação em um “reality show”: 1,5 bilhão de votos, mais de sete vezes o total da população brasileira.

Para a Endemol, outro campo que tem crescido é o do conteúdo patrocinado, com “realities” feitos com exclusividade para uma marca. A companhia começou a atuar nessa área em 2017, com “Cabelo Pantene”, criado para a Procter & Gamble.

As ações de conteúdo patrocinado são discutidas diretamente com anunciantes e agências publicitárias. O desafio é integrar o produto ao entretenimento de maneira a estreitar o relacionamento da marca com os consumidores. É o que os profissionais de marketing chamam de engajamento. Do ponto de vista da produção, diz Martinez, planejar e produzir esse tipo de conteúdo é mais rápido que os formatos destinados à TV.

No ano passado, a Endemol lançou o “reality” “Ilhados com Beats” para a cervejaria Ambev, com transmissão pelo Instagram. Comandado pela cantora Anitta, o programa conseguiu atrair, em menos de 24 horas, cerca de 1 milhão de seguidores para o perfil da marca Skol Beats na rede social.

Para a Samsung, a companhia produziu o “Let’s Dance com Nightography”, transmitido pelo YouTube e o TikTok, famoso pelas “dancinhas” dos usuários. No programa, influenciadores tinham de apresentar coreografias usando o aparelho Galaxy S22 5G, da fabricante coreana.

Os programas destinados a marcas deram à Endemol Shine o Prêmio Caboré de melhor produção no ano passado. Pela primeira vez, diz Freitas, uma casa de criação saiu vencedora com conteúdo patrocinado.

As mídias digitais tornaram imperativo considerar a multiplicidade das janelas de exibição na hora de planejar o conteúdo, afirmam os executivos da Endemol Shine. “MasterChef”, por exemplo, vai ao ar na TV aberta, no YouTube e na TV paga, em dias diferentes ao longo da semana. O programa é reforçado com conteúdo adicional exclusivo transmitido pelos seus canais de internet.

O próximo passo na rota de expansão da Endemol Shine vai ultrapassar a fronteira dos programas sem script, como “realities” e competições. Em coprodução com a Globo, a empresa prepara uma série documental sobre a apresentadora Xuxa Meneghel, com direção de Cassia Dian e Pedro Bial. O documentário, que vai contar a vida de Xuxa desde a infância em Santa Rosa (RS), será exibido no Globoplay.

 

Matéria escrita por Revista Valor Econômico.

A moda “Peaky Blinders” e o entretenimento a favor da estética fashion

De tempos em tempos um filme ou uma série influencia o jeito como nos vestimos no dia a dia. […] A referência da vez parece ser Peaky Blinders, em sua última temporada na Netflix.

No enredo, a família Shelby lidera uma organização criminosa chamada Peaky Blinders, em Birmingham, na Inglaterra, na década de 1920. Para enfrentar o tempo frio e úmido os gângsteres da ficção usam ternos de três peças e sobretudos de lã. O bando existiu e se destacava pelo estilo impecável.

Os chapéus, por sua vez, popularmente chamados de baker boy caps, eram normalmente usados pela classe trabalhadora e foi uma forma de marcar diferença em relação às classes mais abastadas. As cores das peças são sóbrias, entre o cinza, o azul-marinho e o preto, e a concessão às estampas não fogem de um discreto xadrez ou uma padronagem espinha de peixe.

[…]

Uma coleção oficial de Peaky Blinders está sendo lançada agora no Brasil pela Oficina Reserva — marca do grupo AR&Co conhecida por reinventar os clássicos do guarda-roupa masculino ­—, em uma associação com a produtora Endemol Shine Brasil.

Coleção Peaky Blinders Oficina Reserva.

Nas araras das lojas selecionadas da Oficina Reserva para esta edição limitada estão calças, paletós, coletes, casacos, camisas e boinas. O item mais barato é a gravata, a 300 reais. Já o trench coat sai por 3.600 reais.

“A Endemol, produtora da série, viu em nossa marca autoridade para essa associação”, afirma Gabriel Zandomênico, CEO e cofundador da Oficina Reserva. “Fazemos um básico sofisticado, mas nascemos da alfaiataria. Essa é a nossa origem.”

 As recentes semanas de moda masculina têm mostrado uma volta à simplicidade e um resgate do conforto, principalmente pelas formas mais amplas. É uma contradição apenas aparente com a formalidade dos Peaky BlindersAs modelagens das calças e paletós são bastante soltas, como dita a tendência atual. A proposta é combiná-los com peças mais esportivas, como camisetas e sneakers.

E vamos combinar: nada pode ser mais simples do que uma boa peça tradicional, daquelas que se usavam um século atrás.   

 

Matéria escrita por Revista Exame.

Rio Shore se convierte en el contenido más visto de Paramount+ en Brasil

Rio Shore, la edición brasileña de la franquicia de Paramount, estrenó el pasado mes de junio su segunda temporada y fue el programa más visto del grupo.

En streaming, se convirtió en el programa más consumido por Paramount+ en Brasil durante sus dos meses de transmisión.

En TV lineal, el reality fue el líder de audiencia en MTV, representando el 36% de la audiencia del canal. En su debut, Rio Shore superó la llegada de la primera temporada en tres dígitos (+310%) entre el núcleo 18-34. Durante esta temporada, algunos episodios alcanzaron el número 1 en su estreno, considerando TV paga, audiencias 18-24 (excepto canales infantiles).

En los perfiles oficiales de MTV, la segunda temporada del reality fue contenido número 1 durante la fase de estreno en todas las plataformas. Rio Shore fue el tema principal en los perfiles de las cuentas de MTV Brasil y MTV Rio Shore: 61% en visualizaciones de video y 58% en Engagement/Video en el mismo período.

Rio Shore es una producción original de Paramount+, la franquicia Shore es uno de los formatos originales más exitosos de MTV a nivel mundial, con ediciones en lugares como México, Polonia, España y Reino Unido. La versión brasileña es un proyecto de Paramount+ y MTV Brasil desarrollado por VIS, una división de Paramount, y producido por Endemol Shine Brasil.

Participantes da 2ª temporada de Rio Shore.

Matéria escrita por TODO TV NEWS.

Dani Fernandes e Endemol Shine Brasil lançam linha de perfumaria MasterChef Brasil na ABCasa Fair

Se tem algo que Endemol Shine Brasil e Dani Fernandes têm em comum é a arte de criar. Assim como MasterChef Brasil – programa líder no segmento de reality shows de culinária – transforma a vida dos participantes que encantam o Brasil com suas criações que dão água na boca, Dani Fernandes transforma os ingredientes e as notas aromáticas presentes na natureza com expertise, em marcantes e inesquecíveis fragrâncias.

Começa hoje a ABCasa Fair, maior feira do setor na América Latina, onde o público e mercado conhecerão com exclusividade a linha de produtos de perfumaria MasterChef Brasil by Dani Fernandes – uma parceria entre Dani Fernandes, empresa cosmética em que todos os produtos são desenvolvidos, testados e produzidos pela CEO da Empresa – Dani Fernandes, farmacêutica e mestre em cosméticos; e Endemol Shine Brasil, produtora do MasterChef Brasil e parte da Banijay – maior conglomerado de conteúdo independente do mundo.

Para esta coleção foram desenvolvidos quatro produtos: O Home Spray é um neutralizador de odores feito especialmente para o ambiente da cozinha. Com notas de Limão Yuzu e Pimenta Rosa, proporcionam um perfume perfeito para o espaço. O sabonete líquido também é um neutralizador de odores e serve para retirar os aromas de tempero que ficam nas mãos. O difusor de varetas perfuma o ambiente em tempo integral e pode ser usado além da cozinha. As velas foram escolhidas especialmente para harmonizar pratos e bebidas à mesa, criando um ambiente único, romântico e elegante.

“A parceria MasterChef Brasil e Dani Fernandes nasceu do desejo de levar o amor pela culinária e a essência dos bons momentos para todos aqueles que amamos. Acreditamos que cozinhar é uma arte, por isso as embalagens foram desenhadas de forma decorativa e feitas também para presentear as pessoas especiais. Agora levamos uma essência MasterChef para dentro da casa de todas as famílias brasileiras!”, comenta a CEO e criadora da coleção, Dani Fernandes.

“Estamos muito felizes em celebrar o lançamento dessa nova fragrância MasterChef Brasil, fresca e aromática, inspirada nos ingredientes da cozinha e cheia de afeto, acreditamos que vai conquistar o público que adora cuidar da casa e os fãs do programa”, comenta Fernanda Abreu, Head de Licenciamento da Endemol Shine Brasil.

O lançamento para os lojistas ocorre de 12 a 16 de agosto durante a ABCasa Fair, no Expo Center Norte, e em breve estará disponível em mais de 2.500 lojas de artigos para casa e decoração em todo o Brasil.

Fernanda Souza volta à tela em novo reality show de gastronomia

Quem acha que o formato de reality show de culinária e gastronomia está perto do esgotamento talvez desconheça o rol de pesquisas que apontam para a alta atração do público por esse segmento. Nesta quarta-feira (10), mais um exemplar do gênero, com versão produzida no Brasil, chega à tela da TV, via Netflix.

Criado no Japão ainda nos anos 1990, “Iron Chef” ganha sua primeira edição nacional, com apresentação de Fernanda Souze e produção da Endemol Shine, responsável pelo Masterchef Brasil, o mais referendado programa dessa categoria de competição de comida, visto pela Band e pelo Discovery Home&Health.

Satisfeita em voltar ao posto de apresentadora de entretenimento, Fernanda nos conta, em conversa por videochamada, que sua relação com a comida se dá muito mais como consumidora do que como especialista. Cozinhar de fato não é seu negócio, e por isso mesmo a atriz celebra a companhia da chef Andressa Cabral.

“Andressa foi um dos motivos que me trouxe ao projeto. Sou fã de reality e 90% dos meus favoritos são da Endemol. E quando me falaram da Andressa, ganharam meu coração, primeiro porque eu curto encontrar diversidade nos projetos. Isso foi uma chave que virou na minha cabeça e eu faço questão. Nesses últimos anos eu me pautei por isso”, conta Fernanda à coluna.

Fernanda Souza e Andressa Cabral, apresentadoras de Iron Chef Brasil.

“De repente vem Andressa, com essa troca que a gente teve, porque ela entra na minha área, que é apresentar, e ela me traz pra área dela, que é a gastronomia, e ela me ensina profundamente como uma mulher extremamente potente, inteligente e culta.”

Vice-Presidente de Criação da Endemol Shine Brasil, Eduardo Gaspar sublinha que a versão brasileira do “Iron Chef” mereceu como cenário uma grande arena, uma remissão à paixão nacional pelo futebol, com ênfase para as torcidas que regem os desafios entre os chamados Iron Chefs e seus desafiadores.

“É uma grande celebração à culinária brasileira“, atesta.

O time de profissionais da cozinha reúne nomes como Bel Coelho, Carole Crema, Fabrício Lemos, Lisiane Arouca, Giovana Grossi, Rodrigo Oliveira e Thiago Castanho. Entre os convidados, teremos Anderson Nunes e Eliana, entre outras grifes.

São oito episódios no total, e Fernanda fez questão de embarcar em um figurino todo brasileiro, com estilistas nacionais a lhe vestir a cada episódio.

“O programa é uma competição em que os chefs desafiantes enfrentam os Iron chefs na preparação de cinco pratos que precisam estar de acordo com o ingrediente secreto de cada episódio. Três jurados irão provar todos os pratos e decidir quem é o vencedor de acordo com os critérios estabelecidos”, diz Gaspar.

No episódio final, um chef desafiante batalha contra os cinco Iron Chefs em busca do título.

Fernanda e Edu lembram ainda que as histórias são um mote essencial no programa, unindo repertório e sabor nas competições. “Isso pra mim é fascinante”, diz a atriz.

 

Matéria escrita por Folha de São Paulo.